Morte e Vida de Charlie St. Cloud – Ben Sherwood

morte_e_vida_de_charlie_st_cloudSinopse

Um coração dividido entre dois mundos. Em uma pacata vila de pescadores da Nova Inglaterra, Charlie St. Cloud cuida dos gramados e monumentos de um antigo cemitério onde seu irmão mais jovem, Sam, está enterrado. Após sobreviver ao acidente de carro que tirou a vida de seu irmão, Charlie recebe um dom extraordinário: ele consegue enxergar, conversar e até mesmo brincar com o espírito de Sam. É neste mundo místico que entra Tess Carroll, uma cativante mulher treinando para navegar sozinha ao redor do mundo em um veleiro. O destino faz com que ela surja na vida de Charlie. Sua bela e incomum ligação os leva a uma corrida contra o tempo e a uma escolha entre a vida e a morte, entre o passado e o futuro, entre apegar-se ou deixar o passado para trás – e a descoberta que milagres podem acontecer se nós simplesmente abrirmos nossos corações.

Pitaco da Mô

Depois da promessa que fizera ao irmão, de nunca o abandonar, Charlie se torna incapaz de largar a cidade, o emprego monótono, e principalmente Sam, pois ainda se sente culpado pela morte do irmãozinho. Ele segue sua rotina todo santo dia e nem mesmo quando Tess Carroll aparece e dá uma agitada em tudo, a rotina é deixada de lado.
Só que ficar preso ao passado nunca fez bem à ninguém, e agora Charlie precisa seguir adiante, mesmo não querendo.

Acho que a grande questão do livro é a segunda chance, a chance de aproveitar a vida novamente. Charlie literalmente renasceu e não está usufruindo essa nova etapa. É óbvio que algumas pessoas vivem intensamente, e outras, como Charlie, apenas sobrevivem, mas para quem teve uma chance como a dele, de voltar a viver, só existir e viver a vida sem graça que ele vive, não pode ser o suficiente, pode?

Você realmente está curtindo sua vida, ou só está existindo?

Essa é a grande questão do livro. Cabe apena a Charlie decidir o que fazer.

Gostei da escrita do autor, e achei interessante como as histórias de Charlie e Tess são contadas intercaladas.

Não vou mentir e confesso que achei alguns momentos meio parados, principalmente no começo, mas depois não tem como não querer devorar tudo pra saber como vai acabar e não tem como não ficar angustiado como Charlie, sem sentir o que ele sentiu, e torcer pelo melhor.

Um bom livro. Recomendo.

Ainda não assisti o filme, mas foi o trailer quem me fez ter vontade de ler (gosto de ler antes de assistir o filme).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s