Estive pensando…

O tema do post é meio pra baixo, mas eu preciso escrever, pois isso ficou na minha cabeça nessa última semana…

Todo mundo que tem cachorrinhos adora sua companhia, sua alegria, sua fidelidade e tudo de bom que um cachorro nos oferece.

Mas eu estive pensando, e quando casais se separam? O bichinho está acostumado a ver o casal ali todo dia, a rotina dele é esperar os donos chegarem e é pra isso, que ele passa as horas deitado do lado da porta.

E pior, e quando um dos donos morre?

Nessa semana agora faleceu uma pessoa da minha família, jovem, vítima de câncer (aquele tipo mais difícil de todos), em menos de uma semana depois do diagnóstico, não deu tempo nem de fazer nada. Faleceu no dia que teria a 1ª sessão de quimioterapia. Uma pessoa sensacional, daquele tipo que vc quer ter por perto, pq ela é só alegria, bondade, risadas, gentilezas, simpatia e coração puro. Aquelas pessoas que não só querem viver, mas que amam viver. Aquelas pessoas que merecem o melhor da vida. Impressionante como são essas pessoas quem morrem primeiro, talvez, porque consigam cumprir sua missão na terra mais cedo que os outros e Deus sente falta e chama de volta (se não tem missão, me explica o por quê da gente existir com uma alma. Senão poderíamos todos sermos robôs, sem sentimento e variações. Isso pode ser uma desculpa pra eu acreditar que tudo tem um sentido e que tem uma continuação depois, que não é só isso…).

Enfim, essa pessoa tinha uma cachorrinha, a Boo. Era ela quem cuidava, que passeava, quem brincava e passava grande parte do dia com a Boo.

E hoje, fiquei sabendo que a Boo não come direito, que fica esperando essa pessoa chegar na porta da sala, que ela está aguardando ela chegar. E isso me corta o coração. Mais do que saber que a pessoa nunca mais vai voltar. Pois nós temos consciência, por mais triste que seja, que nunca mais vamos ver a pessoa. Podemos sofrer, podemos chorar, podemos gritar e tentar arrancar nosso coração fora para ver se a dor passa, podemos atestar que foi injusto e que com tanta gente ruim por aí no mundo, justo a boa foi ter uma doença dessas. Podemos nos pegar pensando nela, podemos ficar atordoados com o fato de saber que essa pessoa sabia que ia morrer e que nada podia ser feito. Mas conseguimos entender primeiramente que ela não vai voltar, talvez em sonhos, mas não na nossa vida real e segundo, o motivo de ela não voltar. Mas a Boo não sabe e vai demorar pra saber, se um dia souber. Vai passar os dias esperando e vai ficar frustrada. Até o dia que ela perceber que ela não vai voltar, mas eu tenho certeza que lá no fundo, ela ainda vai ter esperanças de um dia rever essa pessoa. E a parte triste é que a gente vê isso e não pode fazer nada pra tentar aliviar a dor da Boo, pq apesar de não ser como a gente, ela tem sentimentos e desejos, assim como nós. A gente pode dar carinho, mas não pode substituir ou enganar o cachorro. Eles não são idiotas. E por mais que a gente diga pra ela que a pessoa não vai voltar, que não adianta ela ficar ali esperando, ela vai continuar, pq ela não vai entender. E não sei se cachorro sente esse tipo de culpa, mas e se ela ficar com uma culpa ou um sentimento de abandono e rejeição?

Eu sei que pode parecer tolice pensar assim, mas pode ser verdade. Ninguém sabe. Ninguém nunca vai saber. Não por enquanto.

(Casais, quando forem adotar um cãozinho, fiquem atentos em dar atenção ao bichinho, como um filho, mesmo quando estiverem separados….)

Enquanto a Boo fica lá na porta da sala, fico eu aqui, no meu aniversário, pensando na Boo e na pessoa que morreu. E que apesar de nem ser tão próxima dela assim, como fiquei abalada, chocada, bestificada, amedrontada, paralisada, e todos os “adas” ruins. E com medo. De perder as pessoas que amo e sem ter dado tempo de dizer que eu as amo. E quanto amo.

A única lição que tiro desse triste acontecimento é: viva sua vida, não apenas exista.

Faça, aconteça, ame, diga, cozinhe, grite, cante (nem que seja ao chuveiro), sorria, chute o balde, elogie, irreleve, viaje, curta, ouça, conte, ria, brinque, tire fotos, ajude os outros, coma, engorde, compre, venda, doe, escreva, rasgue, reescreva, se arrependa, faça novos amigos, tatue, pinte, desenhe, conte piadas, pague micos, faça piercings, mude o que te incomoda, se importe com as pequenas coisas da vida, mas faça isso hoje e faça valer a pena. Amanhã pode não dar mais tempo e você passou a sua vida sem levar em consideração o que você mais gostaria de fazer. E daí, já era. Acabou. E você perdeu sua única chance.

Pense nisso.  E tenha uma ótima semana!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s