Buenos Aires – Dia 1 – Viagem, Ingressos e Comida

Como eu disse no outro post, eu resolvi ir pra Buenos Aires assistir o show do Foo Fighters no Quilmes Rock 2012, afinal, às vezes a gente precisa dar uma de louca, dar uma espairecida e fazer aquilo que se tem vontade.

Meu voo era às 9:45 (ou algo do tipo) na segunda-feira dia 02/04, como era com conexão em Porto Alegre fomos (aham que minha mãe ia me deixar ir sozinha) por Congonhas mesmo, o que ajudou muito. Chegando lá  mandaram a gente fazer o check-in eletrônico para não pegarmos fila, e depois de 10 minutos, deu erro e tivemos que pegar a fila mesmo assim ¬¬. O que aconteceu foi que a TAM cancelou o nosso voo original e colocou em um mais cedo e a moça disse que a gente tinha perdido o avião, mostrei o número de reserva para ela e ela conseguiu um outro e liberou a gente, mas ela nos chamou e percebeu que não conseguiríamos chegar a tempo de pegar o de Porto Alegre para BsAs, então ela iria mandar a gente em um voo direto de Guarulhos para BsAs, mas a gente chegaria lá quase às 18h ao invés das 14:00. Como eu precisava pegar os ingressos no River antes do show para não enfrentar a fila no dia, não ia dar tempo, então imploramos para a moça e ela conseguiu encaixar a gente em um voo que já estava sendo chamado e tivemos que sair correndo, mas deu tudo certo, os passageiros ainda estavam embarcando.

Nos serviram um “café-da-manhã” com iogurte muito gostosinho, mini pão com queijo e presunto e uma saladinha de frutas que tinha literalmente 5 pedacinhos de frutas (sim, eu contei e lamentei que 2 eram de mamão, que eu odeio), mais o suco. Achei legal esse café da manhã.

Fazia muito tempo que eu não voava de TAM, por conta dos preços abusivos, mas peguei uma promoção boa quando comprei o pacote. 🙂

(Fonte da imagem – O meu não tinha Actimel e sim um iogurte com polpa de maçã e banana, bem gostoso)

Não esperei nem 20 minutos no aeroporto de POA e já estava embarcando rumo à BsAs, e percebi que mais da metade das pessoas do meu voo eram pessoas que estavam indo também para o Quilmes, e tenho certeza que se eu começasse a cantar My Hero ali no saguão, ia ter um coro grande se juntando à minha bela voz…

Nos serviram almoço com 3 opções: carne com arroz, frango com não lembro o quê ou panqueca com não sei o que lá. Eu ia pegar o frango, mas quando chegou na minha vez já tinha acabado, então optei pela carne que supostamente era pra vir com arroz, mas veio com arroz e cenoura, e eu suporto cenoura tanto quanto eu suporto mamão. Mas enfim. Eu fiz caquinha com a caldinha do pudim justamente na hora, prestem atenção na ironia do destino, em que eu estava comendo e pensando “essa caldinha aqui pode derramar e sujar toda a roupa” e BAM!! Fiz porcaria na roupinha. hehehehe

Chegamos em BsAs, pegamos um táxi desses de preço fechado e chegamos no Hotel, que a gente já conhecia da 1ª vez que fomos para lá. Achei fofo o menino que levou nossas malas pra cima e ele disse alguma coisa em português e daí minha mãe “Você fala português?” e ele “Portunhol”. hahahahaha
E depois, nos 2 dias seguintes ele sumiu e só voltou no dia que a gente ia embora, aposto que tava no Quilmes também!!!!! Tava de olho, fofinho! hahahaha 

De lá fomos para o Estádio River Plate, para pegar os ingressos. Chegamos lá, um lugar meio deserto, e quando o cara da bilheteria foi entregar, entregou um igualzinho, só que escrito “Olodum” em cima em vermelho. Eu morrendo de rir, tentando hablar español falando “Pelamor de Deus, não vim até aqui para ver Olodum. Isso eu vejo lá no Brasil, não aqui” e ele “Mas por que? Olodum é muito bom” e eu “Pode ser, mas eu prefiro Foo Fighters” e ele nos deu os ingressos rachando o bico e nós camelamos para achar um táxi por ali e quando finalmente achamos, o taxista começou a falar de como ele gostou de Minas Gerais, do pão de queijo, do suco de manga e de como os baianos não gostam de trabalhar! HAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAH (ele conheceu aqui um baiano que só queria sombra e água fresca)

Chegamos no Miranda, restaurantezinho que a Valen me indicou (afinal, ela morou 5 anos em BsAs) e pedimos 2 sanduíches, que eu não sabia que era “sanguche” e eu perguntei o que era e a moça fez uma mímica com as mãos e com a boca para me explicar. #fofa

Estavam ótimos os sanduíches, o meu estava muitíssimo lindo, tanto que tive que tirar uma foto, que nem saiu assim tão bonita.

O legal é que a gente pegou a hora do “lanche”. Entre o almoço e a janta, apesar que já eram umas 19:30, e lá eles tem uns “combos” que você paga o sanduíche + uma bebida (que pode ser um refrigerante, uma cerveja ou uma limonada) por 53 pesos, o que equivale à pouco menos de R$27, e vale a pena, porque era gigante cada sanduíche, e no final a conta pra duas pessoas deu uns R$75 já com a propina (gorjeta), e eu comi até rolar.

Depois disso pegamos outro táxi e fomos pro Hotel descansar e se preparar para o grande dia….

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s